Gripe suína pode ter infectado jovens em escola de NY

Um grupo de estudantes do segundo grau da cidade de Nova York pode descobrir ainda hoje se a gripe que os acometeu é da mesma espécie da gripe suína que matou dezenas de pessoas no México. Os testes preliminares das amostras tiradas das narinas e garganta dos jovens doentes confirmou que pelo menos oito deles tinham sido infectados pelo vírus influenza tipo A, indicando prováveis casos de gripe suína, segundo autoridades municipais de saúde. Os subtipos exatos ainda não são conhecidos e o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, na sigla em inglês) está conduzindo testes adicionais.

AE-AP, Agencia Estado

26 de abril de 2009 | 12h55

Até agora, existem pelo menos 11 casos confirmados de gripe suína na Califórnia, Texas e Kansas, com a idade dos pacientes variando de 9 anos a mais de 50 anos. Pelo menos duas pessoas foram hospitalizadas e todos os infectados se recuperaram ou estão em recuperação.

As autoridades de saúde de Nova York disseram que mais de 100 estudantes da Escola Preparatório St. Francis, no bairro do Queens, recentemente começaram a sentir febre, dor de garganta e dores no corpo. Alguns dos pais também ficaram doentes. Alguns estudantes do St. Francis viajaram recentemente para o México, segundo informou os jornais New York Times e New York Post neste domingo.

A escola determinou a desinfetação das instalações como uma precaução. Mas uma reunião com coquetel, jantar e baile para centenas de graduados, desde 1939, foi realizada no sábado.

Os sintomas dos casos em Nova York são moderados, disse o Comissário de Saúde da cidade, Thomas Frieden. Mas a doença gerou preocupação por causa do surto no México, onde as autoridades locais de saúde disseram que cepa da gripe suína já matou 81 pessoas e infectou mais de 1.000 pessoas. A Organização Mundial de Saúde (OMS) disse ontem que a doença tinha potencial de se tornar uma pandemia.

Tudo o que sabemos sobre:
gripe suínaEUA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.