Grupo al-Shabab assume autoria de ataque no Quênia

O grupo militante da Somália al-Shabab assumiu a autoria pelo atentado contra um shopping de luxo no Quênia neste sábado, que já deixou pelo menos 22 mortos e dezenas de feridos. Segundo a polícia e testemunhas, homens armados abriram fogo e lançaram granadas dentro do Westgate Mall, situado na área de Westlands e frequentado por expatriados e quenianos ricos.

AE, Agência Estado

21 de setembro de 2013 | 15h49

O chefe de polícia de Nairóbi, Benson Kibue, disse que o shopping foi vítima de um ataque terrorista, provavelmente com a participação de mais de dez homens armados. O atentando ocorreu durante um evento que celebrava o Dia das Crianças. Ainda não está claro quantas pessoas continuam no shopping e se os terroristas ainda estão lá dentro.

No fim de 2011 o grupo al-Shabab prometeu realizar um grande atentado em Nairóbi, em retaliação ao fato do Quênia ter enviado tropas para ajudar o governo da Somália a combater os insurgentes. O shopping Westgate é de propriedade de israelenses e já havia sido identificado como um potencial alvo de ataques terroristas.

Segundo informações de testemunhas, no atentando deste sábado os insurgentes permitiram que muçulmanos saíssem do shopping antes do ataque. "Os homens armados disseram para os muçulmanos levantarem e saírem, porque eles estavam seguros e os não muçulmanos seriam o alvo", conta Elijah Kamau, que estava no local na hora do ataque.

O escritório do secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, disse que ele conversou com o presidente queniano, Uhuru Kenyatta, e expressou sua preocupação. Enquanto isso, o Departamento de Estado dos EUA condenou o "ato sem sentido de violência". "Nós temos relatos de cidadãos americanos feridos no ataque e a embaixada americana está buscando ativamente prestar assistência", disse a porta-voz Marie Harf, sem dar mais detalhes. Fonte: Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Quêniashoppingatualiza 2

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.