Grupo alerta para julgamento de estudantes na China

Seis estudantes chineses da universidadeonde o presidente dos Estados Unidos, George W. Bush, deverádiscursar no final desta semana estão sendo julgados pordivulgar material com conteúdo religioso, alertou nesta segunda-feira oCentro de Informação para Direitos Humanos e Democracia, umaorganização com base em Hong Kong. Segundo o grupo de direitos humanos, os seis universitáriossão acusados pelas autoridades chinesas de divulgar pelaInternet propaganda da seita banida Falun Gong. Eles foramdescritos como estudantes da Universidade Tsinghua, umainstituição de ensino de elite onde Bush deverá discursar napróxima sexta-feira. Ainda de acordo com a organização, o julgamento dosestudantes foi iniciado em setembro do ano passado, na cidadesulista de Zhuhai, mas o veredito foi postergado até o final davisita de Bush à China. Nenhum funcionário respondeu o telefonena corte de Zhuhai. Liberdade religiosa deverá ser um dos tópicos discutidos porBush durante sua visita de dois dias a Pequim, que terá iníciona quinta-feira. A Falun Gong era uma seita baseada em fundamentos das artesmarciais e do budismo e que atraiu milhões de seguidores emmeados da década de 90. Na semana passada, autoridades chinesasdetiveram 59 seguidores estrangeiros da Falun Gong, incluindo 33norte-americanos, que estavam protestando na Praça Tiananmen(Praça da Paz Celestial), no centro de Pequim.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.