Grupo anarquista assume ataque a executivo italiano

O grupo Federação Anarquista Informal (FAI) reivindicou a autoria dos disparos que feriram Roberto Adinolf, executivo-chefe da Ansaldo Nuclear, uma empresa de engenharia nuclear. Em um comunicado enviado para o Corriere della Sera e publicado hoje no site do jornal, o grupo informa que executará outras "ações".

AE, Agência Estado

11 Maio 2012 | 13h01

Adnolfi foi baleado na perna, na última segunda-feira, perto de sua casa em Gênova, por um atirador mascarado que fugiu na garupa de uma moto. Adinolfi, que recebeu alta do hospital nesta sexta-feira. A Ansaldo Nuclear é uma divisão da estatal Finmeccanica.

No comunicado, o grupo anarquista informa que o executivo foi escolhido como alvo por seu papel na promoção da energia nuclear e anuncia que prepara novos ataques contra a Finmeccanica.

A FAI havia assumido a responsabilidade pelo envio de uma cartas-bomba, em dezembro, para a agência de arrecadação de impostos Equitalia, em Roma. A explosão feriu um dos diretores da agência. As informações são da Associated Press.

Mais conteúdo sobre:
Itália ataque nuclear

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.