Grupo apela por ajuda internacional a famintos de Angola

O grupo de ajuda internacional Médicos Sem Fronteiras (MSF) afirmou hoje que uma em cada três crianças angolanas que abandonaram as zonas de guerra está faminta, e alertou para uma das piores crises humanitárias da África em várias décadas. O MSF apelou por ajuda internacional para atender dezenas de milhares de civis que saíram dos campos em direção às cidades à procura de alimentos desde a assinatura do cessar-fogo no mês passado. O grupo culpa tanto a Unita quanto o exército angolano pela crise de fome por terem devastado vilas e forçado os residentes a fugirem. O cessar-fogo abriu áreas anteriormente inacessíveis a grupos de ajuda, o que resultou em 500.000 pessoas a mais para alimentar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.