REUTERS
REUTERS

Grupo armado de rifles no Quênia sequestra italiana voluntária em ONG

Jovem de 23 anos atua no país africano por meio da ONG Africa Milele Onlus

O Estado de S.Paulo

21 de novembro de 2018 | 05h11

Autoridades do Quênia informaram nesta quarta-feira, 21, que um homem armado sequestrou uma mulher italiana de 23 anos, que está no país africano como voluntária. O incidente na região costeira de Kilifi ocorreu durante perseguição da polícia a um grupo armado de rifles AK-47, que atacou a cidade de Chakama na terça-feira, 20.

"A gangue sequestrou a moça italiana de 23 anos, a qual é voluntária da ONG Africa Milele Onlus", informou pelo Twitter o Serviço Policial Nacional do Quênia.

De acordo com o órgão policial, os feridos no conflito, todos com idade abaixo dos 25 anos, foram encaminhados ao hospital mais próximo, enquanto oficiais de segurança mantiveram a perseguição. Não foi confirmado se a Al-Shabaab, organização terrorista de cunho fundamentalista islâmica, foi responsável pela ação. O grupo é oriundo da Somália e há anos tem ataques registrados no Quênia./Reuters

 

Mais conteúdo sobre:
Quênia [África]terrorismo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.