Grupo armado faz 200 crianças reféns na Rússia

Um grupo de homens e mulheres armados, alguns com explosivos presos ao corpo por cinturões, tomaram uma escola na cidade russa de Beslan, região da Ossetia do Norte, nesta manhã, com cerca de 400 pessoas, entre elas 200 crianças. O ataque ocorreu durante o primeiro dia de volta às aulas depois das férias. É costume, neste dia, os pais acompanharem seus filhos durante as aulas. A invasão ocorreu antes da cerimônia de início do período letivo. Os invasores - que são 17, segundo a agência Interfax - estão vestidos de negro e mascarados e chegaram em um caminhão coberto. A escola está cercada por soldados. Houve um tiroteio e pelo menos três professores e dois policiais ficaram feridos, disse o porta-voz da polícia local, Andrei Polyansky. Segundo outro policial, os reféns foram levados ao ginásio da escola.Os seqüestradores ameaçam explodir o prédio se a polícia tentar invadir a escola. Eles querem negociar com o auxílio do pediatra Leonid Roshal - que ajudou reféns quando um teatro foi tomado em Moscou em 2002. Uma mulher refém foi libertada para levar às autoridades um bilhete com as exigências dos rebeldes, que não foram tornadas públicas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.