Grupo armado libera um dos italianos seqüestrados na Nigéria

O Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (Mend) liberou um dos três trabalhadores italianos seqüestrados há um mês na Nigéria, segundo anunciou nesta quinta-feira o Ministério de Relações Exteriores da Itália.A organização, que em 2006 lançou vários ataques às indústrias energéticas que atuam no país, anunciou a notícia num e-mail recebido de madrugada pelo jornal italiano Corriere della Sera. O comunicado foi assinado por Jomo Gbomo, supostamente porta-voz do Mend.O grupo chamou a liberação do italiano Roberto Dieghi como "um gesto de boa vontade". Mas ainda mantém cativos outros dois trabalhadores italianos, além de um libanês, por um tempo "indefinido" segundo o comunicado. Dieghi foi entregue a uma delegação do governoNo texto, o Mend afirma que o italiano foi liberado após uma série de negociações com o Baladei Igali, representante do governo do estado nigeriano de Bayelsa, e não se deveu ao seu "precário estado de saúde".O trabalhador italiano foi seqüestrado em 7 de dezembro, com seus compatriotas Francesco Arena e Cosma Russo e o libanês Imad Abed. Eles estavam numa base operacional da companhia petolífera Agip, em Bayelsa, na região do delta do Níger.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.