Imed Lamloum/AP
Imed Lamloum/AP

Grupo armado líbio diz ter libertado filho de Kadafi

Condenado à morte na Líbia, Seif Al-Islam é alvo de um mandado de prisão do Tribunal Penal Internacional (TPI); libertação chegou a ser anunciada ano passado, mas foi desmentida

O Estado de S.Paulo

10 de junho de 2017 | 19h18

TRÍPOLI - Um grupo armado líbio afirmou neste sábado, 10, ter libertado Seif Al-Islam, filho do ditador líbio Muamar Kadafi, em um comunicado publicado em sua página no Facebook.

Condenado à morte na Líbia, Seif Al-Islam é alvo de um mandado de prisão do Tribunal Penal Internacional (TPI). 

A Brigada Abu Bakr al-Sadiq, um dos grupos armados que controla a cidade de Zenten (170 km ao sudoeste de Trípoli), afirmou que Seif Al-Islam foi libertado na sexta-feira à noite, "correspondente ao 14º dia do mês do Ramadã", em aplicação a uma lei promulgada pelo Parlamento estabelecido no leste do país.

"Decidimos libertar Seif Al-Islam Muammar Kadhafi. Ele está livre e já deixou Zenten", indicou a brigada em seu comunicado.

O filho do ex-ditador líbio é visado por um mandado de prisão do TPI por acusações de crimes contra a Humanidade cometidos durante os oito meses de revolta que levaram à queda e morte de seu pai em 2011. 

As autoridades líbias e o TPI, com sede em Haia, disputam o direito de julgá-lo.

Ele foi condenado à morte em julho de 2015 por um tribunal de Trípoli por seu papel na repressão da revolta de 2011.

A mesma brigada da cidade de Zenten havia anunciado a sua libertação em julho de 2016, mas logo foi negada pelas autoridades da cidade.

A Líbia está mergulhada no caos desde a queda de Kadafi e duas autoridades rivais disputam o poder, apoiadas por alianças de diversas milícias: o governo de união nacional (GNA), com sede em Trípoli, e uma autoridade instalada no leste do país. / AFP 

Tudo o que sabemos sobre:
Líbia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.