Grupo armado mata 2 cristãos iraquianos em Mossul

País se prepara para eleger um novo presidente e renovar o parlamento no próximo dia 7 de março

Efe,

16 de fevereiro de 2010 | 09h10

Um grupo de homens armados matou nesta terça-feira, 16, dois iraquianos cristãos na cidade de Mossul, no norte do país, informaram fontes da polícia. O crime aconteceu em frente à casa das vítimas. Segundo informações, os atiradores usaram armas automáticas com silenciadores e fugiram antes da chegada de agentes.

 

Veja também:

link Onda de violência no Iraque deixa dois mortos e 14 feridos

link Sunitas são proibidos de participar de eleições no Iraque

 

Por causa dos assassinatos de cristãos nas províncias de Diyala e de Ninawa, cuja capital é Mossul, milhares de fiéis dessa religião têm se refugiado em outras áreas do país.

 

Ainda em Mossul, outras pessoas ficaram feridas em um ataque contra a sede do partido União Patriótica do Curdistão, liderado pelo presidente iraquiano, Jalal Talabani. O atentado foi cometido com um carro-bomba detonado durante a passagem de um carro da Polícia com vários detidos.

 

Desde o começo da campanha eleitoral, no último dia 12 de fevereiro, mais de dez sedes de partidos políticos foram alvo de atentados terroristas. O Iraque prepara-se para renovar o Parlamento e escolher um novo presidente em 7 de março.

Tudo o que sabemos sobre:
IraqueMossulassassinato

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.