Grupo ataca igreja na Nigéria e mata 19 pessoas

Três homens entraram em uma igreja na região central da Nigéria pouco antes do estudo da Bíblia começar e abriram fogo, matando ao menos 19 pessoas na noite de segunda-feira. Não se sabe ainda quantos ficaram feridos.

AE, Agência Estado

07 de agosto de 2012 | 14h18

Dois atiradores atacaram o santuário enquanto um terceiro foi até o gerador e desligou-o, para assim dificultar a fuga das vítimas, afirmou o coronel Gabriel Olorunyomi. A igreja é localizada na cidade de Okene, 250 quilômetros ao sudoeste da capital, Abuja.

Soldados e policiais procuraram os assassinos durante a noite, mas até a tarde desta terça-feira não houve prisões. Nenhum grupo assumiu a responsabilidade pelo massacre.

A Nigéria enfrenta ataques de um grupo islâmico radical chamado Boko Haram, expressão que significa "educação ocidental é sacrilégio". O grupo vêm atacando igrejas e até mesquitas. De acordo com estimativa da Associated Press, 660 assassinatos foram atribuídos ao Boko Haram somente neste ano.

A Nigéria é amplamente dividida entre o norte muçulmano e o sul cristão. Apesar de membros das duas fés normalmente viverem e trabalharem juntos, bem como casaram-se, os ataques do Boko Haram aumentaram as tensões religiosas. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
Nigériaataqueigrejaatualiza 1

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.