Grupo ataca Ministério da Saúde no Iraque

O Ministério da Saúde iraquiano, localizado em Bagdá, foi atacado na manhã desta quinta-feira por um grupo de homens armados que mantém vários funcionários presos no prédio, segundo fontes policiais. Um funcionário do ministério, Hakim Zamili, que não está entre os reféns, pediu na televisão pública a intervenção da polícia "para salvar a situação". O ataque contra o ministério deixou vários feridos. Segundo as fontes, 30 homens armados apareceram no local e começaram a disparar contra as forças que protegiam a sede do órgão, no centro da capital. Zamili informou que cerca de 2000 funcionários estavam dentro do prédio. O Ministério da Saúde iraquiano é comandado atualmente por um grupo ligado ao clérigo xiita Moqtada al-Sadr, acusado de envolvimento em ataques sectários contra a comunidade sunita de Muslim. Políticos e oficiais têm sido alvo de diversos ataques recentes. Na última segunda-feira, homens armados atacaram a comitiva de Zamili e, no domingo, outro funcionário do Ministério da Saúde foi seqüestrado. Em um outro ataque ocorrido no dia 14, um grupo de insurgentes entrou no Ministério da Educação Superior e seqüestrou um grupo de mais de cem funcionários. Pelo menos 70 ainda estão em poder dos seqüestradores e vários morreram.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.