Grupo curdo assume atentados da segunda-feira na Turquia

Um grupo rebelde curdo assumiu nesta terça-feira a autoria dos ataques que mataram três pessoas na cidade Antalya, balneário turístico na costa do mediterrâneo. Os Falcões da Liberdade do Curdistão reivindicaram a responsabilidade pelos ataques no site do grupo. O grupo já havia assumido a autoria de quatro explosões na Turquia no domingo. Uma das bombas atingiu um ônibus na cidade de Marmaris, outro balneário turístico no Mediterrâneo. Dez ingleses e 11 turcos se feriram. "Nós prometemos transformar a Turquia em um inferno. Nosso princípio consiste em mais ações, maiores explosões", disse o grupo. O medo da morte irá reinar em todos os lugares da Turquia."Turistas com medoAs cinco bombas dos últimos dois dias mataram três pessoas e feriram outras 50, ambas em cidades turísticas na costa do mar Mediterrâneo.Segundo a BBC, o diário alemão Frankfurter Rundschau diz que turistas que estão pensando duas vezes em passar férias na Turquia deveriam entender que não existe segurança total em nenhum lugar e que imprevistos e medo agora fazem parte do dia-a-dia das pessoas."Talvez a lição mais difícil de aprender é como viver com o perigo - não permitir com que se seja limitado e não se limitar. E reservar as próximas férias na Turquia", afirma o jornal.Já o britânico The Guardian , afirma que o ministério do Exterior não está recomendando aos turistas que evitem a Turquia, mas alerta em seu site que no país existe "uma grande ameaça terrorista".Segundo o The Daily Telegraph, na noite desta segunda-feira os britânicos continuavam voando normalmente para a Turquia e agências de viagem disseram que os negócios continuavam "normalmente".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.