Grupo da Al-Qaeda assume ataque ao consulado dos EUA

O ?Esquadrão do mártir Abu Anas al Shami?, grupo saudita ligado à rede terrorista internacional Al-Qaeda, assumiu hoje, em comunicado distribuído por várias páginas de Internet de conteúdo islâmico, o ataque, segunda-feira, ao consulado dos Estados Unidos em Jedah, segunda cidade em importância da Arábia Saudita. Segundo um porta-voz da Embaixada dos EUA em Riad, cinco empregados do Consulado, de origem árabe e asiática, morreram no ataque, nenhum deles americano.No comunicado, o grupo se vangloria de ter atacado ?uma das fortificações dos cruzados na península arábica? e lamenta que ?judeus e cruzados? tenham profanado a terra que abriga os lugares santos para os muçulmanos. Também faz referências à ?Batalha de Faluja?, a cidade rebelde iraquiana tomada recentemente pelas tropas americanas. O Conselho de Ministros saudita condenou ?a ação terrorista? e reiterou que o reino ?prosseguirá sua luta contra todo tipo de terrorismo para eliminar os responsáveis pela violência?. Já o ministério do Interior atribuiu o ataque a muçulmanos ?desviados?. Nos dois últimos anos, dezenas de estrangeiros foram mortos na Arábia Saudita por terroristas presumivelmente vinculados à Al-Qaeda, mas o ataque de segunda-feira é o primeiro a acontecer em pleno dia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.