Carlos Garcia Rawlins/REUTERS
Carlos Garcia Rawlins/REUTERS

Grupo de 12 países do continente pede auditoria 'urgente' da eleição na Venezuela

Processo teria como objetivo 'esclarecer a controvérsia gerada sobre os resultados da referida eleição e conhecer o verdadeiro pronunciamento do povo venezuelano'. 

Lu Aiko Otta / Brasília, O Estado de S.Paulo

17 Outubro 2017 | 19h54

Um grupo de 12 países do continente, entre eles o Brasil, afirmou nesta terça-feira, 17, ser urgente realizar uma auditoria independente em todo o processo das eleições realizadas no domingo na Venezuela. Ela seria acompanhada por observadores internacionais especializados e reconhecidos. 

O processo teria como objetivo “esclarecer a controvérsia gerada sobre os resultados da referida eleição e conhecer o verdadeiro pronunciamento do povo venezuelano”.

Os países, integrantes do chamado Grupo de Lima, aponta para para “diversos obstáculos, atos de intimidação, manipulação e irregularidades”, que teriam caracterizado o pleito. Assinam o comunicado Argentina, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Guatemala, Honduras, México, Panamá, Paraguai e Peru.

Entrevista: 'Chavismo usou empresas de fachada no exterior', diz dissidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.