Grupo de ambientalistas escala o Parlamento britânico

Na segunda-feira, quando ativistas do Greenpeace haviam invadido o aeroporto de Heathrow

REUTERS

27 de fevereiro de 2008 | 12h12

Furando um rigoroso aparato desegurança, manifestantes subiram no telhado do Parlamentobritânico na quarta-feira e ameaçaram realizar novas ações dotipo para protestar contra os planos do governo de ampliar oaeroporto de Heathrow, em Londres. Os envolvidos na ação, ambientalistas do grupo "PlaneStupid", escalaram o Parlamento para marcar o fim de um períodode consultas públicas a respeito da abertura de uma terceirapista e de um sexto terminal no que já é hoje o aeroportointernacional mais movimentado do mundo. "Não à terceira pista", afirmava uma das faixasdependuradas na lateral do prédio. A manifestação ocorre depois de uma outra falha grave desegurança ter ocorrido na segunda-feira, quando ativistas doGreenpeace invadiram Heathrow para subir em um avião e amarraruma faixa na cauda dele. "Tudo isso diz respeito à terceira pista", afirmou MalcolmCarroll, porta-voz do Plane Stupid. "A direção do movimentosabe que temos de levar esses protestos para um outro nível sequisermos que o governo nos dê ouvidos." As medidas de segurança no Parlamento britânico foramintensificadas depois dos ataques de 11 de setembro de 2001contra os EUA e novamente reforçadas quando extremistas dedireita atiraram um pó colorido contra o entãoprimeiro-ministro Tony Blair, em maio de 2004, enquanto odirigente encontrava-se na câmara de debates. Mais um vez tentou-se intensificar o aparato de segurançaali depois dos atentados suicidas de julho de 2005 na rede detransporte público de Londres, quando ativistas muçulmanosmataram 52 pessoas. O governo, grupos empresariais, companhias aéreas e ocontrolador de Heathrow afirmam que o aeroporto precisa serampliado sob pena de não aproveitar novas oportunidades denegócio. Mas grupos ambientalistas uniram forças com moradores dolocal afirmando que dobrar o tráfego no centro aéreo maismovimentado da Grã-Bretanha ridicularizaria as promessas dogoverno de reduzir as emissões de carbono a fim de enfrentar oaquecimento global. Por Heathrow, passam anualmente 67,3 milhões de passageirose 471 mil aeronaves. Um porta-voz de Gordon Brown, atual primeiro-ministro dopaís, afirmou que a decisão sobre construir uma terceira pistahavia sido tomada e que as obras ocorreriam se forem atendidosos pré-requisitos ambientais e quanto ao controle de barulho. Em declarações dadas dentro do Parlamento enquanto osmanifestantes abrigavam-se no topo do prédio, Brown afirmou:"As decisões deste país deveriam ser tomadas na câmara destacasa e não no teto desta casa." Os manifestantes, que foram escoltados para fora do tetopela polícia após ficarem duas horas ali, dizem que asconsultas públicas sobre a expansão do aeroporto foram umaarmação e apostam agora em pressões da opinião pública parademover o governo de seus planos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.