Grupo de Amigos se encontra com Chávez

Representantes dos países do grupo Amigos para a Venezuela se reuniram hoje com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, para discutir mecanismos constitucionais que possam ser utilizados para resolver a crise do país. Coordenado pelo Brasil, o grupo é formado também por EUA, Chile, México, Portugal e Espanha. Após a conversa com Chávez, o grupo se reuniria com a equipe do secretário-geral da Organização de Estados Americanos (OEA), César Gaviria, que se encarregou de mediar o diálogo entre governo e oposição na Venezuela.Gaviria disse que as principais tarefas do Grupo serão garantir os possíveis acordos que forem alcançados na mesa de negociação e discutir idéias quando as conversações estiverem paralisadas.As negociações começaram em 8 de novembro último e, pela primeira vez desde então, há uma proposta concreta de discussãoapresentada pelo ex-presidente dos EUA e prêmio Nobel da Paz,Jimmy Carter.A proposta inclui a reforma da Constituição para reduzir o mandato de Chávez, estabelecer o segundo turno eleitoral erealizar eleições antecipadas se a emenda for aprovada emreferendo pelos venezuelanos.O Governo destacou que a tarefa de levar adiante o processode reforma da Constituição cabe a quem não estiver de acordo com ela, e, por isso, não colaborará com esse trabalho, embora orespeite.A adoção da fórmula da emenda por parte da oposição representa uma mudança importante em sua estratégia, já que até agora a opção era por fórmulas imediatas, como "Chávez fora e eleições já", que não tinham suporte constitucional.Para alcançar esses objetivos imediatamente, a oposição organizou uma greve geral que, depois de 61 dias, não conseguiuainda a renúncia de Chávez ou eleições antecipadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.