Grupo de Berlusconi terá de pagar multa por corrupção

O grupo Fininvest, braço de investimentos da família do primeiro-ministro italiano Silvio Berlusconi, informou que pretende pagar à empresa rival CIR 560 milhões de euros (US$ 795 milhões) nos próximos dias, como foi ordenado por um tribunal de apelação.

AE, Agência Estado

21 de julho de 2011 | 14h32

A ordem, expedida neste mês, diz que o Fininvest deve pagar a multa imediatamente a CIR por danos, já que o tribunal determinou que houve corrupção na aquisição da editora Mondadori, na década de 1990. O valor inicial da multa era de US$ 750 milhões.

Berlusconi foi alvo da indignação pública ao tentar inserir uma medida em seu novo plano de austeridade, que atrasaria o pagamento de multas por danos, principalmente as de grande valor, até o final de todas as apelações. O primeiro-ministro se apressou em retirar o projeto.

O Fininvest disse ontem que o pagamento será feito até a semana que vem e que isso "de forma alguma representa a aceitação do veredicto". O grupo abriu uma apelação no Tribunal Superior da Itália. As informações são da Associated Press.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.