Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE

Grupo de cem mulheres tira roupa em ato no Paraguai

Cerca de cem mulheres integrantes do Partido Humanista, de oposição, tiraram hoje a roupa na capital paraguaia, durante um ato de protesto contra a suposta existência de mais de 20 mil bombas atômicas, a metade delas em poder dos Estados Unidos. "Como o público e os meios de comunicação prestam muita atenção à exibição de seios e nádegas, decidimos nos mostrar sem roupa para que as pessoas tomem consciência do perigo que o mundo corre com a proliferação das armas nucleares", disse Carola González, uma das nudistas. A mulher, que estava com os seios descobertos, mas pintados de amarelo, tinha um pequeno cartaz no qual estava escrito "Marcha mundial pela paz". A inusitada manifestação de cerca de uma centena de militantes do Partido Humanista, que não tem representação parlamentar, e grande quantidade de curiosos reuniram-se em frente ao edifício do Panteon Nacional dos Heróis, em Assunção. Ao menos vinte policiais observaram a manifestação, que não teve incidentes. Os organizadores do protesto entregaram um comunicado assinalando que "o objetivo é criar consciência sobre a situação de violência que vem aumentando em todos os campos e alertar sobre o perigo dos arsenais nucleares". "Atualmente existem mais de 20 mil bombas atômicas, a metade delas nas mãos dos Estados Unidos e são suficientes para explodir o mundo 25 vezes", afirma a nota. Uma nova manifestação será realizada amanhã, no mesmo lugar.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.