Grupo de Zarqawi assume atentados no Iraque

O grupo do terrorista jordaniano Abu Musab al-Zaraqwi reivindicou a responsabilidade pelos atentados sangrentos desta quinta-feira em Bagdá, de acordo com declaração publicada em um website de radicais islâmicos. A autenticidade da nota não pôde ser confirmada. O texto diz que "operações heróicas" foram executadas pela ala armada da rede terrorista Monoteísmo e Guerra Santa.O grupo já se responsabilizou por diversos atentados, seqüestros e decapitações de reféns no Iraque. A declaração publicada hoje diz que o primeiro ataque teve como alvo o conselho municipal de Abu Ghraib no qual cinco soldados americanos teriam sido mortos, juntamente com diversos policiais. Autoridades informam que um carro-bomba explodiu diante de um prédio público na região de Abu Ghraib. Um soldados dos EUA morreu, juntamente com duas outras pessoas, e 60 ficaram feridas.A declaração prossegue afirmando que o grupo realizou também ataques contra "um comboio de forças invasoras", dando a entender que houve duas operações separadas. Não está claro se o texto se refere à seqüência de detonações no bairro de al-Amel que matou 35 crianças durante a inauguração de uma estação de tratamento de esgoto.Informes iniciais davam conta de que um comboio americano passava pela área, mas depois os militares informaram que os soldados participavam da inauguração, e não faziam parte de nenhum comboio.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.