Grupo desconhecido reivindica autoria de atentado na Índia

Polícia afirma que 61 pessoas foram mortas e 90 feridas nas sete explosões que atingiram a cidade histórica

Agência Estado e Associated Press,

15 de maio de 2008 | 09h44

Um grupo militante islâmico até então desconhecido assumiu nesta quinta-feira, 15, a autoria dos atentados que, na terça-feira, provocaram a morte de pelo menos 61 pessoas em Jaipur, no oeste da Índia. A reivindicação feita pelos Combatentes Sagrados Indianos foi feita em vídeos e mensagens de correio eletrônico enviados a emissoras de televisão indianas, informou Pankaj Singh, inspetor-geral da polícia de Jaipur.   Também nesta terça-feira, a polícia corrigiu o número de vítimas dos atentados. Autoridades locais falavam inicialmente em 80 mortos e quase 200 feridos. A cifra foi reduzida para 61 mortos e 90 feridos. A polícia não explicou por que os números iniciais eram tão mais elevados.   Singh afirmou ainda que investigadores estão analisando o conteúdo dos vídeos, que mostram o que seria uma bicicleta com uma bomba presa a ela em um movimentado mercado da cidade. "Certamente há informações factuais no e-mail. Estamos confirmando para ver se são precisas", disse ele à Associated Press sem entrar em detalhes.   Os investigadores acreditam que os autores das sete explosões de terça-feira colocaram as bombas dentro de mochilas deixadas juntos com bicicletas em diversos pontos movimentados da cidade histórica.   Mais cedo, a polícia indiana divulgou o retrato falado de um homem na casa dos 20 anos suspeito de ter comprado as bicicletas. Cerca de dez pessoas foram interrogadas, mas nenhuma foi presa, prosseguiu Singh.

Tudo o que sabemos sobre:
Índiaatentado

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.