Grupo do Facebook é investigado por incitar ódio a Berlusconi

'Vamos Matar Berlusconi' tem mais de 16 mil membros e cresce em popularidade.

BBC Brasil, BBC

22 de outubro de 2009 | 14h15

A polícia da Itália está investigando um grupo do site de relacionamentos Facebook chamado "Vamos Matar Berlusconi" por incitar o ódio contra o primeiro-ministro do país, Silvio Berlusconi.

O grupo Uccidiamo Berlusconi, que usa o idioma italiano, tem mais de 16 mil membros, que assinam suas mensagens com seus nomes reais, e cresce em popularidade.

Mas os administradores do grupo negam ter violado qualquer lei ou que tenham desejado prejudicar alguém, afirmando que a comunidade é "apenas para diversão".

Um membro publicou a mensagem: "Silvio, você acabará como Kennedy" em referência aparente ao presidente americano assassinado John Kennedy.

Até o líder da oposição, Dario Franceschini, pediu o fechamento do grupo.

Escândalos

Os escândalos envolvendo Berlusconi vêm dividindo a opinião pública italiana.

"Vamos Matar Berlusconi" é apenas um dos vários grupos no Facebook contrários ao premiê.

Outro, chamado "Morte a Berlusconi", tem cerca de 300 membros.

No mês passado, o serviço secreto americano interveio em um grupo do Facebook após uma enquete ter perguntado a seus membros se eles achavam que o presidente Barack Obama deveria ser assassinado. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.