Grupo estuda questionar judicialmente Mc Lanche Feliz

Um grupo de defesa dos direitos dos consumidores ameaçou hoje abrir um processo contra o McDonald''s, afirmando que a rede de fast food comercializa brinquedos de forma "desonesta e enganosa" às crianças por meio do Mc Lanche Feliz.

AE-AP, Agência Estado

22 de junho de 2010 | 19h01

Em carta anunciando o processo aos dirigentes da empresa, Stephen Gardner, do Centro para Ciência de Interesse Público, escreve que "o marketing do McDonald''s tem o efeito de alistar as crianças norte-americanas para um exército voluntário de publicidade boca-a-boca, fazendo com que importunem seus pais para levá-las ao McDonald''s".

O centro, que já abriu dezenas de processos contra empresas de alimentos nos últimos anos, espera que a publicidade e a ameaça forcem a empresa a negociar com eles sobre a questão. O grupo anunciou o processo 30 dias antes na expectativa de que a empresa concorde em parar de vender os brinquedos antes que o processo seja aberto.

Em comunicado, o vice-presidente de comunicações do McDonald''s, William Whitman, disse que a companhia "não poderia discordar" das afirmações do grupo de que seus brinquedos violam qualquer lei. Ele também disse que os restaurantes do McDonald''s oferecem mais variedade hoje do que jamais tiveram e que o Mc Lanche Feliz é feito para crianças pequenas. "Estamos orgulhosos pelo fato de o Mc Lanche Feliz proporcionar aos nossos consumidores comida saudável e brinquedos da mais alta qualidade e nível de segurança", afirmou.

O centro ainda não estabeleceu um Estado onde vai abrir o processo, mas acredita que os brinquedos do Mc Lanche Feliz violam à legislação de proteção ao consumidor em Massachusetts, no Texas, no distrito federal de Washington, em New Jersey e na Califórnia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.