Grupo islâmico volta atrás e nega autoria de atentados na Noruega

Apoiadores da Jihad Global tinham assumido a responsabilidade, mas depois se retrataram

Agência Estado

22 de julho de 2011 | 17h00

Atualizado às 18h18

 

NOVA YORK - O grupo extremista Ansar al-Jihad al-Alami (Apoiadores da Jihad Global) voltou atrás e negou participação nos ataques perpetrados nesta sexta-feira, 22, na Noruega. No primeiro deles, uma explosão deixou ao menos sete mortos em um prédio do governo, enquanto no segundo, um homem abriu fogo em um acampamento na ilha de Utoya e matou ao menos dez. A informação é do jornal americano New York Times.

 

Veja também:

blog AO VIVO: No blog Radar Global, últimas informações

linkNoruega é abalada por explosão e tiroteio

linkOtan, Europa e EUA condenam atentados

linkHá um ano, 3 foram presos em Oslo por laços com Al-Qaeda

som Estadão ESPN: Estamos vivenciando uma situação absurda, diz brasileiro

lista Saiba quais grupos podem estar envolvidos

mais imagens As primeiras imagens do local da explosão em Oslo

video VÍDEO: Imagens revelam destroços da explosão na capital

video YOUTUBE: Vídeo do local da explosão que atingiu prédios do governo

 

Segundo o jornal, o grupo havia emitido um comunicado assumindo a responsabilidade pelo episódio. Will McCants, analista do CNA, instituto americano que estuda o terrorismo, traduziu a mensagem, que afirmava que os atentados foram uma resposta à presença das tropas norueguesas no Afeganistão e a insultos não especificados contra o profeta Maomé.

 

A imprensa norueguesa, porém, indicou posteriormente que o grupo voltou atrás e negou qualquer envolvimento com o caso. As alegações feitas pelo grupo anteriormente não podiam ser verificadas de forma independente.

 

Na primeira mensagem, os extremistas diziam que promoveriam mais ações. "Nós alertamos para mais operações desde os ataques de Estocolmo", disse o grupo, segundo a tradução feita por McCants. Os extremistas aparentemente referiam-se aos atentados na Suécia em dezembro de 2010. "O que vocês viram é apenas o começo, e mais coisas estão por vir", ameaçaram. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.