Grupo ligado à Al-Qaeda assume ataques no sul francês

O grupo terrorista Jund al-Khilafah, ligado à rede Al-Qaeda, assumiu nesta quinta-feira a responsabilidade pelos ataques a tiros desfechados nesta semana e na semana passada no sul da França por Mohamed Merah, morto pela polícia na madrugada desta quinta-feira em Toulouse. Merah matou a tiros sete pessoas, três das quais crianças judias na frente de uma escola em Toulouse em 19 de março.

AE, Agência Estado

22 de março de 2012 | 15h17

"Em...19 de março, nosso irmão Youssef o francês conduziu uma operação que abalou as fundações dos sionistas cruzados...e encheu o coração deles de terror", disse o comunicado, aparentemente se referindo à chacina que Merah conduziu na escola judaica, onde matou um rabino de 30 anos e três crianças. Acredita-se que Merah tenha matado a tiros três paraquedistas franceses em dois ataques separados, em Montauban e em Toulouse. Os três soldados franceses mortos tinham origem árabe e eram muçulmanos.

"Nós assumimos a responsabilidade por essas operações", disse o comunicado, acrescentando que os "crimes de Israel não ficarão sem punições".

De acordo com o grupo que monitora atividades de extremistas na internet, o SITE dos Estados Unidos, a organização Jund al-Khilafah assumiu atentados realizados no passado no Afeganistão e no Casaquistão, informa a agência France Presse (AFP).

As informações são da Dow Jones.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.