Grupo mata 20 em centro de reabilitação no México

Homens armados invadiram uma clínica de reabilitação para dependentes químicos na cidade de Chihuahua, no norte do México, e executaram 20 pessoas. Outras quatro ficaram feridas no mais recente ataque contra instituições do tipo perto da fronteira com os EUA.

, O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2010 | 00h00

O grupo entrou na clínica Fé e Vida identificando-se como policiais na noite de quinta-feira. Eles dominaram funcionários e pacientes, com idades entre 18 e 25 anos, e os posicionaram antes de executá-los. A polícia encontrou quase 200 cápsulas de balas de diferentes tipos de armas.

O Estado de Chihuahua é cenário de violenta disputa entre os cartéis de drogas e de gangues que trabalham a serviço dessas organizações para controlar as rotas. Em setembro de 2009, um ataque similar deixou 18 mortos num centro de dependentes químicos em Ciudad Juárez. Tomada pela violência das drogas, a cidade é considerada uma das mais violentas do mundo.

Em outro incidente, 20 pessoas foram mortas a tiros em cinco pontos diferentes de Ciudad Madero, no Estado de Tamaulipas (norte).

Mais de 23 mil pessoas morreram por causa da violência relacionada ao narcotráfico no México desde que o presidente Felipe Calderón tomou posse, em 2006, e declarou guerra aos cartéis de drogas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.