Grupo militante do Egito jura lealdade a Estado Islâmico

O grupo militante mais ativo do Egito, o Ansar Bayt al-Maqdis, jurou lealdade ao Estado Islâmico, a ramificação da Al Qaeda que tomou partes dos territórios de Síria e Iraque, de acordo com um clipe de áudio publicado na sua conta no Twitter.

REUTERS

10 Novembro 2014 | 17h46

Se verdadeira, a declaração de lealdade seria um estímulo ao Estado Islâmico, que tem mostrado sua ampla influência na região na medida em que faz avanços territoriais no Iraque e na Síria.

O grupo militante baseado no Sinai publicou o clipe, de 9 minutos e 26 segundos, em uma conta que se autodenomina porta-voz oficial do Ansar.

O clipe foi então publicado em um site usado por militantes.

A Reuters não conseguiu verificar imediatamente a autenticidade da declaração, nem entrar em contato com o grupo diretamente para comentar o assunto.

No clipe, um homem se identifica apenas como parte do "departamento de informação" do grupo. Ele diz que os militantes prometeram lealdade a Abu Bakr al-Baghdadi, líder do Estado Islâmico, que agora enfrenta ataques aéreos liderados pelos Estados Unidos.

A conta no Twitter publicou outras declarações em nome do grupo nos últimos meses. Muitas vezes, a conta é suspensa e reaberta; uma dessas suspensões rápidas ocorreu horas antes de a declaração ser publicada no Twitter.

(Reportagem de Ahmed Tolba)

Mais conteúdo sobre:
EGITOMILITANTESLEALDADE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.