Grupo missionário dos EUA dribla embargo contra Cuba

Vestidos com camisetas com inscrições contra a política de seu país em relação a Cuba, vários membros de um grupo de assistência humanitária chegaram hoje em Cuba. Cerca de 120 voluntário do grupo Pastores da Paz voaram para Havana a partir do porto mexicano de Tampico, onde lotaram um barco com 12 veículos, mantimentos, medicamentos, computadores e bicicletas com destino à ilha, em clara contravenção ao embargo comercial dos EUA.?Sabemos em nossos corações e mentes que o embargo é imoral, ilegal, ilógico e injusto?, disse Lucius Walker, um ministro protestante de Nova Jersey, fundador do Pastores da Paz.Os voluntários, cujas idades variam de 10 a 91 anos, vieram dos Estados Unidos e outros seis países. Os americanos desafiaram as novas medidas de seu país, que limitam severamente as viagens à ilha.?Creio que é absolutamente imperativo que nossos cidadãos defendam seus direitos?, disse Alfred Dale, de 78 anos, um pastor aposentado, residente em Bellingham, Washington. ?Se não os defendermos, os perderemos.?O embargo americano, que busca pressionar a economia cubana e o governo do presidente Fidel Castro, está em sua quarta década. Uma nova rodada de medidas, que entrou em vigor dia 20 de junho, intensifica a pressão, ao reduzir o montante de recursos que se podem enviar a Cuba e ao limitar as visitas de grupos culturais, acadêmicos e de cubanos-americanos.A viagem assistencial marca o 14º ano em que o Pastores da Paz leva bens a Cuba, apesar das restrições. O grupo burla o bloqueio ao recusar-se a solicitar documentação para realizar exportações para a ilha, usando o território mexicano para driblá-lo.Os donativos, que este ano totalizam 126 toneladas, foram arrecadados em 127 cidades americanas e em três do Canadá. Vários ônibus escolares e outros veículos com a carga cruzaram a fronteira mexicana a partir de Hidalgo, no Texas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.