Grupo muçulmano obscuro assume ataques em Bali

Um grupo militante islâmico pouco conhecido reivindicou a autoria das explosões do dia 12 de outubro na ilha de Bali, e está ameaçando novos ataques contra ocidentais, segundo um site mencionado pelo mais forte suspeito das explosões."Somos responsáveis pelo que aconteceu em ... Kuta, Bali", no dia 12 de outubro, disse uma mensagem no site de um grupo que se autodenomina al-Katibul Maut al-Alamiya, ou Brigada Internacional da Morte. A Associated Press acessou hoje o site.As autoridades disseram que outro grupo, o Jemaah Islamiyah, ligado à Al-Qaeda, esteve por trás das explosões que mataram quase 200 pessoas, a maioria turistas estrangeiros. A polícia não estava disponível para tecer comentários sobre a nova reivindicação. O nome al-Katibul Maut al-Alamiya não foi mencionado nas investigações sobre as explosões.Na semana passada, o jornal Kompas disse que Imam Samudra, um dos supostos mentores intelectuais por trás das explosões de Bali, falou sobre o site a um dos repórteres, dizendo que ele contém informações sobre a luta do grupo. O jornal afirmou que o repórter entrevistou brevemente Samudra, que foi detido no mês passado e está numa prisão em Bali.A mensagem, escrita em indonésio e inglês, faz novas ameaças de ataques contra alvos ocidentais, em represália pela suposta perseguição de muçulmanos no Oriente Médio, no Afeganistão e na Bósnia. Também ameaça membros da agência de inteligência da Indonésia, em represália ao que afirma ser colaboração com a CIA. "Que se saiba que lembraremos e responderemos por cada gota de sangue muçulmano, seja ela de qualquer nacionalidade ou de qualquer lugar", afirma a mensagem.AustráliaO saldo final de mortes de australianos nas explosões de outubro em Bali é de 88. Todas as vítimas foram agora identificadas, afirmou hoje para o Parlamento o primeiro-ministro, John Howard.Ao todo, mais de 190 pessoas foram mortas e cerca de 300 ficaram feridas com a explosão de duas bombas num clube noturno no dia 12 de outubro, em Bali.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.