Grupo pede apoio a painel da ONU no Sri Lanka

O Human Rights Watch (HRW) pediu que os Estados Unidos e outros países apoiem um painel da Organização das Nações Unidas (ONU) que investiga supostos abusos aos direitos humanos durante a guerra civil no Sri Lanka, afirmando que o país fracassou em levar justiça às vítimas de crimes de guerra. O grupo, sediado em Nova York, disse que o "apoio dos Estados Unidos e de outros governos ao painel de especialistas da ONU e à implementação de suas recomendações é de grande importância".

AE-AP, Agência Estado

12 de agosto de 2010 | 11h38

Em junho, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, indicou um painel de três integrantes para aconselhá-lo na responsabilização de supostos abusos cometidos durante a guerra civil no Sri Lanka, mas o país se opôs a essa medida.

A ONU diz que pelo menos sete mil civis foram mortos nos últimos cinco meses anteriores ao fim da guerra, em maio de 2009, quando forças do governo finalmente derrotaram os rebeldes do Exército de Libertação dos Tigres do Tamil Eelam (LTTE). Os insurgentes lutavam por um Estado independente havia 25 anos, após décadas de discriminação pela maioria cingalesa. Segundo a ONU, entre 80 mil e 100 mil pessoas foram mortas durante a guerra.

Fazendo referência a um relatório do Departamento de Defesa divulgado nesta semana, o HRW disse que o "Sri Lanka ainda não realizou uma investigação efetiva sobre a violação das leis de guerra" pelo governo e pelos rebeldes tâmeis.

Tudo o que sabemos sobre:
Sri LankaONUHuman Rights Watch

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.