Grupo que defende pedofilia cria partido na Holanda

Um partido político que defende a pedofilia foi registrado na Holanda, causando protestos de setores da sociedade holandesa. O partido tem planos de pedir a redução da idade em que relações sexuais são permitidas de 16 para 12 anos, a legalização de pornografia infantil e de sexo com animais. O partido chamado Caridade, Liberdade e Diversidade diz promover a liberdade de expressão e afirma que irá participar das eleições de maio do ano que vem.Políticos disseram que vão pedir ao governo impeça a existência do partido. Os integrantes do grupo dizem que pretendem "sacudir Haia (onde fica a sede do governo) até acordá-la".´Tabu´O partido afirma que pretende quebrar tabus e lutar contra a intolerância. Os membros dizem que querem que a pedofilia seja discutida livremente, já que na opinião deles a proibição deixa as crianças curiosas.Eles afirmam que o assunto tem sido tabu na sociedade holandesa desde um escândalo de abuso sexual infantil na Bélgica, país vizinho, em 1996.Eles também querem combater o que chamam de estigma "negativo" em relação à pedofilia ao entrar para o Parlamento. Mas o grupo afirma que não é um partido que defende uma idéia só. Eles também defendem que crianças de 12 anos possam votar, promovem a legalização de drogas leves e pesadas e transporte de trem de graça para todos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.