Grupo revela espionagem eletrônica baseada na China

Um rede de espionagem eletrônica baseada principalmente na China conseguiu acessar documentos secretos de governos e organizações privadas em 103 países, incluindo os computadores do Dalai Lama e de exilados tibetanos, segundo pesquisadores canadenses.

AE-AP, Agencia Estado

29 de março de 2009 | 11h34

O grupo de pesquisas Information Warfare Monitor se concentrou inicialmente em alegações de que a China estaria espionando a comunidade tibetana no exílio. As investigações, porém, levaram a uma rede muito mais ampla de computadores que haviam sido invadidos.

Segundo o grupo, embora as análises apontem a China como fonte principal da rede, não foi possível detectar de forma conclusiva a identidade ou as motivações dos hackers. As informações são da Associated Press.

Tudo o que sabemos sobre:
ChinaTibetehackers

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.