Grupo sunita assume autoria de atentado em Bagdá

Um grupo sunita, até agora desconhecido, denominado "Defensores do Povo Sunita" assumiu a autoria do atentado com um carro-bomba que deixou 66 mortos e 98 feridos em Bagdá neste sábado. O anuncio foi feito por meio de um site da Internet.Segundo informou a rede de TV Al Jaazira, do Qatar, o grupo explicou que o ataque "é uma vingança pelas operações do exército de Al Mahdi contra os filhos da Suna (Islã sunita)".As milícias xiitas de Al Mahdi são dirigidas pelo clérigo radical Muqtada Al Sadr, um dos maiores opositores à ocupação americana no Iraque.O atentado com o carro-bomba aconteceu no bairro xiita Cidade Sadr, um dos mais pobres de Bagdá, e considerado um dos feudos do clérigo.O ataque coincide com o início da viagem do premier iraquiano Nuri al Maliki, a vários países do Golfo Pérsico para apresentar seu "plano de reconciliação nacional" destinado a acabar com a violência no país.E um dia depois que o líder da Al Qaeda, Osama bin Laden, pediu, por meio de um comunicado em áudio, que a insurgência continue a luta contra os americanos e seus aliados no Afeganistão, Iraque, Sudão e Somália. Bin Laden, rechaçou as acusações de que o líder da Al Qaeda no Iraque, Abu Al Zarqawi lutava contra "um certo setor dos iraquianos" e assegurou que ele tinha "instruções claras para concentrar seus combate contra os invasores e especialmente americanos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.