Grupo sunita reivindica autoria de atentado no Irã

O grupo extremista Jundallah (Soldados de Alá) reivindicou hoje a autoria de um atentado ocorrido ontem no Irã contra a Guarda Revolucionária, e que provocou a morte de 42 pessoas, informa um grupo de monitoramento de informações sobre grupos islâmicos.

AE, Agencia Estado

19 de outubro de 2009 | 18h12

A "operação de martírio" teve como objetivo "vingar as feridas do povo baluque, que há anos sangram sem parar", segundo declaração publicada em páginas de extremistas islâmicos monitoradas pelo site Intelligence Group.

De acordo com o Jundallah, o ataque de ontem foi um "ato de contenção para cessar os crimes perpetrados diariamente pelo regime injusto e desleal instalado em Teerã".

A Guarda Revolucionária é uma força de elite subordinada ao líder supremo iraniano, aiatolá Ali Khamenei. Seus mais de 120 mil integrantes controlam o programa de mísseis, além das instalações nucleares iranianas. A força também tem unidades terrestres, marítimas e aéreas. As informações são da Dow Jones.

Tudo o que sabemos sobre:
Irãatentadoextremistassunita

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.