Grupo suspeito de seqüestrar japonês no Irã pede 'resgate'

Supostos traficantes exigem do governo iraniano a libertação de membro em troca de estrangeiro

Efe,

11 de outubro de 2007 | 12h06

Um grupo armado iraniano que supostamente seqüestrou um jovem japonês na segunda-feira exige ao governo de Teerã a libertação de um de seus membros em troca de libertar o refém, informou um funcionário do Irã à agência Kyodo nesta quinta-feira, 11. O japonês de 23 anos é estudante do quarto ano da Universidade de Yokohama, natural da província de Osaka. Ele foi seqüestrado na segunda supostamente por um grupo de traficantes de drogas no sudeste do Irã. Aparentemente, o jovem, que não teve sua identidade revelada, foi detido durante uma viagem pelo Irã e ligou para a Embaixada japonesa em Teerã na segunda para informar que estava sendo retido contra sua vontade. Ele estava viajando pelo exterior desde maio. A embaixada japonesa em Teerã iniciou contatos com o governo iraniano para iniciar uma investigação sobre o caso.  Nos últimos anos, vários estrangeiros foram seqüestrados por grupos armados no sul do Irã, área que faz divisa com o Paquistão e o Afeganistão. O último incidente do tipo aconteceu em 30 de agosto, quando um grupo armado seqüestrou 30 turistas que cruzavam a região de ônibus.

Tudo o que sabemos sobre:
IrãJapão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.