Grupo taleban paquistanês cancela cessar-fogo

Porta-voz acusou o governo de descumprir seu compromisso de retirada do exército do Waziristão do Sul

Efe

28 de abril de 2008 | 14h59

O grupo taleban paquistanês Tehrik-e-Taliban cancelou nesta segunda-feira, 28, o acordo com o governo que o levou na semana passada a anunciar um cessar-fogo na zona tribal do Waziristão do Sul, na fronteira com o Afeganistão. Em comunicado divulgado pela rede de televisão "Geo", o porta-voz do grupo, o mulá Omar, acusou o governo de descumprir seu compromisso de retirada do Exército da zona, o que, na sua opinião, mostra suas verdadeiras intenções sobre o acordo. Na quarta-feira passada, o chefe tribal Baitullah Mehsud, líder do grupo insurgente, ordenou que seus homens respeitassem um cessar-fogo, enquanto avançavam as negociações de um acordo de paz com o Executivo. O acordo previa a retirada dos membros do Exército da região, onde só ficariam guardas de fronteiras, e a troca de prisioneiros. Mehsud, acusado pelo governo anterior do assassinato da opositora Benazir Bhutto, é um dos principais líderes talibãs paquistaneses que em 2007 iniciou um confronto armado contra o regime do presidente Pervez Musharraf. O novo Executivo, liderado pelo Partido Popular do Paquistão (PPP) de Bhutto, empreendeu uma política de negociações com diferentes líderes tribais para tentar pacificar a região da fronteira com o Afeganistão. EFE

Tudo o que sabemos sobre:
Paquistãotalibãacordocessar-fogo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.