Grupo terrorista seqüestra motorista somaliano no Iraque

O grupo terrorista Tawhid e Jihad, do militante jordaniano Abu Musab al-Zarqawi, seqüestrou um motorista de caminhão somaliano no Iraque e ameaçou decapitá-lo em 48 horas caso a empresa kuwaitiana para a qual ele trabalha não interrompa seus negócios no país. O comunicado foi feito em um vídeo transmitido pela rede de TV Al-Jazeera, nesta quinta-feira. O vídeo apresenta três rebeldes mascarados e armados, parados atrás de um homem sentado mostrando seu passaporte. O refém foi identificado como Ali Ajmed Mussa.Ainda não há detalhes sobre a empresa que contratou o somaliano e quando ele foi seqüestrado. O grupo Tawhid e Jihad é responsável por uma série de ataques terroristas e decapitações de estrangeiros no Iraque, incluindo a do empresário norte-americano Nicholas Berg, do tradutor sul-coreano Kim Sun-il e do motorista búlgaro Georgi Lazov. O anúncio do seqüestro de Mussa foi feito logo depois de outro grupo afirmar, nesta quarta-feira, que matou dois empreiteiros paquistaneses da empresa al-Tamimi, também do Kuwait, os quais eram mantidos reféns. Para comprovar o ato, terroristas teriam mandado um vídeo com imagens dos supostos cadáveres de Raya Azad e Sayad Naim. No entanto, o vídeo não foi divulgado.

Agencia Estado,

29 de julho de 2004 | 05h49

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.