Grupo trava batalha ideológica contra Al-Qaeda

A Irmandade Muçulmana e a Al-Qaeda estão em lados absolutamente opostos no movimento fundamentalista islâmico e as duas organizações travam uma batalha ideológica quase diária. Ayman al-Zawahiri, egípcio e número 2 da organização de Osama bin Laden, escreveu um livro de 200 páginas sobre a irmandade, intitulado "A amarga colheita". Nele, Zawahiri lança duros ataques contra a participação do grupo em eleições e a renúncia à violência, uma "capitulação".

, O Estado de S.Paulo

13 de fevereiro de 2011 | 00h00

Do outro lado, no site da irmandade existe uma parte dedicada especialmente a criticar a Al-Qaeda. O grupo condenou o 11 de Setembro, afirmando em comunicado que o ataque estava "em desacordo com todos os princípios humanos e do Islã".

A irmandade, porém, não abandonou ainda seu polêmico lema: "Alá é nosso objetivo, o Corão é nossa Constituição, o Profeta é nosso líder e a morte em nome de Alá é nossa aspiração máxima".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.