Grupo xiita iraquiano sente-se traído pelos EUA

O líder de um destacado grupo xiita acusou a administração George W. Bush de descumprir suas promessas de entregar o poder no Iraque a grupos políticos locais. Hamid al-Bayati, do Conselho Supremo para a Revolução Islâmica no Iraque, CSRII, também afirmou que os americanos não conseguiram garantir a segurança após a queda de Saddam Hussein, e "mergulharam o país num ciclo interminável de violência". "A promessa-chave deles para nós é que o Iraque seria governado por seu povo uma vez que houvesse uma mudança de regime e Saddam fosse removido, mas isso não ocorreu e parece longe de ocorrer", disse ele à Associated Press de seu escritório, em Londres. As declarações de Al-Bayati, o representante do conselho no exterior, foram as mais duras até agora contra a administração Bush por parte de um de seus antigos aliados na luta contra Saddam. Ele representou o conselho nos contatos pré-guerra entre grupos de oposição à ditadura iraquiana e Washington. Durante as preparações para a guerra, o enviado especial dos Estados Unidos para a oposição iraquiana, Zalmay Khalilzad, prometeu que o governo seria entregue a representantes do Iraque uma vez que a guerra estivesse terminada, relatou Al-Bayati. "Eles engoliram todas suas promessas e, de agora em diante, devemos passar a pedir documentos escritos das promessas, pois eles sempre voltam atrás", adiantou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.