Grupos britânicos protestam contra lei de direito homossexual

Grupos britânicos representando várias religiões uniram forças nesta terça-feira para tentar impedir a aprovação de leis abrangentes de direitos para os homossexuais. Os manifestantes pretendem entregar um abaixo-assinado à rainha Elizabeth e fazer uma manifestação com tochas diante do Parlamento simultaneamente à discussão das leis na Câmara dos Lordes. A legislação proposta é uma peça fundamental nos esforços para promover igualdade de direitos na Grã-Bretanha, já que proíbe a discriminação no fornecimento de bens e serviços que seja baseada na sexualidade. Com isso, hotéis poderão ser processados por negar-se a hospedar casais gays e paróquias serão obrigadas a alugar salões para recepções de casamentos de gays. Do mesmo modo, os bares de gays não poderão impedir a entrada de casais heterossexuais. Milhares de opositores religiosos à legislação já assinaram a petição pedindo à rainha Elizabeth, na condição de chefe da Igreja Anglicana, que solicite ao governo que repense as leis. Conhecida como Regulamentos de Orientação Sexual, a legislação entrou em vigor na Irlanda do Norte em 1º de janeiro, mas a grande oposição manifestada obrigou o governo a adiar sua implementação na Inglaterra e no País de Gales até abril. A Grã-Bretanha deu um grande passo em direção à igualdade de direitos em dezembro de 2005, quando autorizou as uniões civis para casais gays. Desde então, mais de 15 mil casais homossexuais já formalizaram suas uniões, entre eles o popstar Elton John e seu parceiro David Furnish.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.