Orlando Barría/EFE
Orlando Barría/EFE

Grupos da República Dominicana pedem que ONU investigue propinas da Odebrecht

Empreiteira teria pago US$ 92 milhões em subornos a políticos e funcionários públicos do país

O Estado de S.Paulo

23 Fevereiro 2017 | 00h55

SANTO DOMINGO - Grupos civis da Republicana Dominicana apresentaram nesta quarta-feira, 22, mais de 312 mil assinaturas exigindo que o governo crie uma comissão independente para investigar possíveis subornos pagos pela Odebrecht e permita que especialistas da Organização das Nações Unidas (ONU) ajudem com as investigações.

"O povo dominicano tem razões de sobra para desconfiar do Ministério Público", disse María Teresa Cabrera, ex-diretora do sindicato de professores, após entregar a carta com as exigências do grupo no Palácio Nacional, junto com uma certificação com as firmas reconhecidas chamada "livro verde para o fim da impunidade".

Segurando faixas com os dizeres "prisão aos corruptos da Odebrecht e a seus sócios dominicanos", dezenas de pessoas vestidas de verde se manifestaram em frente à sede do governo.

Em dezembro, a Odebrecht admitiu ao Departamento de Justiça dos Estados Unidos o pagamento de US$ 788 milhões em propinas a políticos e funcionários públicos de mais de uma dezena de países da América Latina. Somente na República Dominicana, entre 2001 e 2014, a empreiteira teria pago US$ 92 milhões em subornos. / AP

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.