U.S. Embassy Nassau/The New York Times
U.S. Embassy Nassau/The New York Times

Guarda Costeira dos EUA procura 39 desaparecidos em naufrágio

Homem foi resgatado e informou que estava em uma embarcação que saiu das Bahamas e virou durante uma tempestade; autoridades acreditam em tráfico de pessoas

Redação, O Estado de S.Paulo

25 de janeiro de 2022 | 22h07

As autoridades dos Estados Unidos estão à procura de 39 pessoas que desapareceram depois que o barco em que navegavam virou,  no sábado, 23, no litoral da Flórida,  informou nesta terça-feira, 25, a Guarda Costeira em nota.

Segundo as autoridades, uma pessoa resgatou um homem que estava agarrado a uma embarcação virada no oceano, a cerca de 72 km a leste de Fort Pierce Inlet, no Oceano Atlântico

O homem contou que o barco saiu de Bimini, nas Bahamas, na noite de sábado, com outras 39 pessoas a bordo e que um temporal causou o naufrágio. As autoridades suspeitam que se trata de um caso de tráfico humano.

De acordo com o único sobrevivente conhecido até agora, nenhum dos náufragos usava colete salva-vidas.

Vários barcos de patrulha e aeronaves rastreiam uma área das Ilhas Bimini, a leste de Miami, até Fort Pierce Inlet, mais ao norte, informou a Guarda Costeira pelo Twitter.

As Bahamas, um arquipélago de 700 ilhas (39 delas habitadas) estão localizadas 80 km a sudeste da costa da Flórida, perto da Jamaica, Cuba e Haiti. O país costuma ser um ponto de trânsito para migrantes que querem chegar aos Estados Unidos, arriscando suas vidas em uma perigosa viagem marítima. / AFP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.