Guarda morre em ataque contra quartel no Paquistão

Homem-bomba detonou explosivos na entrada do complexo da Marinha em Islamabad; 11 ficaram feridos

Efe,

02 de dezembro de 2009 | 10h26

Pelo menos um guarda morreu e outras 11 pessoas ficaram feridas em uma explosão causada por um terrorista suicida que tentava entrar em um complexo militar paquistanês em Islamabad, informaram fontes oficiais.

 

O incidente aconteceu por volta das 13h30 (6h30 de Brasília), quando o suicida, um jovem de cerca de 18 anos, foi interceptado pelas forças de segurança perto da principal porta de acesso ao quartel-general naval. "A explosão ocorreu longe do quartel, em um posto de controle de uma grande avenida pública", disse o porta-voz da Força Naval paquistanesa, o capitão Asif Majid Butt, quem acrescentou que as autoridades abriram uma investigação para esclarecer os fatos.

 

Em declarações à imprensa, o chefe administrativo de Islamabad, Fazeel Ashgar, afirmou que um dos guardas morreu em consequência dos ferimentos sofridos, enquanto os outros foram levados a um hospital próximo. Em comunicado, o ministro de Relações Exteriores paquistanês, Shah Mehmood Qureshi, condenou o ataque e garantiu que ele "não prejudicará" o compromisso do governo de lutar contra o terrorismo e o extremismo.

 

Este é o segundo atentado nos últimos dois dias, depois que um suicida matou um deputado regional no Vale de Swat. Em outubro e na primeira metade de novembro, o Paquistão registrou uma onda de violência que deixou quase 500 mortos em cerca de 30 ações terroristas. O Exército paquistanês tem atualmente várias frentes abertas no noroeste do país, em sua luta contra os insurgentes taleban.

Tudo o que sabemos sobre:
PaquistãoTaleban

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.