Edgard Garrido/Reuters
Edgard Garrido/Reuters

Guarda Nacional Bolivariana amplia fechamento de fronteira com Brasil

Oficiais foram mobilizados para dificultar a passagem de venezuelanos que tentem deixar o país

Luiz Raatz, enviado especial a Boa Vista, O Estado de S.Paulo

23 de fevereiro de 2019 | 10h46

A Guarda Nacional Bolivariana ampliou na manhã deste sábado, 23, o fechamento da fronteira com o Brasil, segundo o Exército brasileiro. Além do posto entre Pacaraima e Santa Elena do Uairen, soldados venezuelanos foram mobilizados em torno de grandes partes da fronteira seca entre os dois países, para dificultar a passagem de venezuelanos que tentem ir para o Brasil.

Apesar do cerco, alguns venezuelanos ainda estão entrando em território brasileiro.

Os caminhões que transportarão a primeira remessa de ajuda humanitária do Brasil para a Venezuela, principalmente com remédios, partiram na manhã deste sábado de Boa Vista, em Roraima, para a fronteira entre os dois países, que está fechada desde a quinta-feira pelo governo de Nicolás Maduro.

Os veículos são dois caminhões com placas e motoristas venezuelanos foram escoltados pela Polícia Rodoviária Federal e pelo exército durante os 220 quilômetros que levam até a cidade de Pacaraima, situada na própria fronteira.

O governo federal estocou em Boa Vista, com ajuda da embaixada dos Estados Unidos, cerca de 200 toneladas de alimentos e remédios, que não puderam ser transportados em sua totalidade devido ao fechamento de fronteira ordenado por Maduro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.