Guardas municipais acusam ex-deputado de invadir base

Guardas municipais que atuam na Base de Inspetoria de Fiscalização, localizada na altura do nº 680 da Avenida do Estado, no Bom Retiro, região central da cidade de São Paulo, acusam o ex-deputado estadual e ex-presidente da Assembléia Legislativa de São Paulo (entre 1989 e 1991), Antonio Cleidenir Tonico Ramos, atualmente candidato a deputado federal pelo PDT, de invadir o posto da Guarda Municipal juntamente com cinco assessores.A confusão dentro da base, segundo os guardas municipais, ocorreu por volta das 23 horas de terça-feira. Um dos assessores de Tonico Ramos, de acordo com a Guarda Municipal, que registrou boletim de ocorrência de danos materiais no 2º Distrito Policial, danificou dois rádios comunicadores da corporação. Ainda segundo a polícia, o ex-deputado teria invadido a base para protestar contra uma operação que havia acabado de ocorrer no entorno do Mercado Municipal, situado na Rua da Cantareira.A ação dos guardas, batizada de "Operação Mercado", vem ocorrendo constantemente na região, com o intuito de combater o comércio ilegal, praticado por ambulantes, que vendem, nas ruas ao redor do mercado, hortifrutigranjeiros entre outros tipos de alimentos. Segundo os guardas, o deputado e seus assessores, após a confusão, foram convidados a sair do local sob a alegação de que a área era considerada de segurança. "Eu só saio daqui com a Polícia Militar", teria dito Tonico aos guardas. Depois disso, Tonico e seus assessores deixaram a base, mas um deles danificou dois radiocomunicadores, afirmam os guardas. Ninguém foi detido.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.