Guardas reais são investigados na Inglaterra

A Scotland Yard está investigando cinco membros da Guarda Escocesa, que trabalham sob custódia da rainha Elizabeth II, após um de seus colegas, Martin Rimmer, de 22 anos, ter sido encontrado morto com feridas na cabeça no quartel Wellington, próximo ao Palácio de Buckingham, no domingo.Segundo fontes que participam da investigação, antes de morrer, a vítima estava bebendo com seus companheiros e sua morte é considerada "suspeita". "A autópsia realizada no corpo de Rimmer não levou a conclusões corretas", disse um porta-voz da Scotland Yard. Os cinco membros da guarda estão presos e foram interrogados em cinco centrais policiais diferentes.O ministério da Defesa manifestou a intenção de colaborar nas investigações e o exército britânico enviou um investigador para assistir aos inspetores da equipe anticrime da Scotland Yard.A morte de Rimmer ocorre poucas semana depois de levantada uma polêmica sobre o comportamento dos guardas quando estes estão fora de serviço. Em 29 de dezembro de 2000, alguns deles foram protagonistas de um brutal ataque racista em uma área próxima à Victoria Station, no centro de Londres.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.