Guardas ucranianos enfrentam rebeldes na fronteira com a Rússia

Nova investida militar próxima à cidade de Novoazovsk indica uma nova frente no conflito que já dura cinco meses no leste da Ucrânia

O Estado de S. Paulo

25 de agosto de 2014 | 08h06

KIEV - As forças do governo ucraniano enfrentaram uma coluna de blindados de separatistas perto da cidade de Novoazovsk, no sudeste do país, situada a cerca de 10 quilômetros da fronteira russa, disseram militares ucranianos nesta segunda-feira. 

Guardas de fronteira detiveram o avanço da coluna a aproximadamente 5 quilômetros do nordeste da cidade, que fica na região do Mar de Azov, informaram os militares no Facebook.

A nova investida militar dos rebeldes, que um comandante de uma milícia pró-Kiev disse que poderia ter como objetivo capturar a cidade portuária de Mariupol, que está sob controle do governo, parece ter aberto uma nova frente no conflito de cinco meses no leste da Ucrânia.

Até então os combates estavam concentrados no entorno das duas maiores cidades em mãos dos rebeldes, Donetsk e Lugansk, mais ao norte.

O comandante de uma unidade da guarda nacional ucraniana na área perto de Novoazovsk, onde houve relatos de confrontos, disse à Reuters por telefone: "Uma guerra irrompeu aqui." Ele afirmou que não poderia falar mais e encerrou a conversa.

Semen Semenchenko, comandante da milícia Azov, pró-governo, publicou em sua página no Facebook que cerca de 50 veículos blindados tinham cruzado a fronteira, vindos da Rússia.

Cerca de 40 deles estavam tentando seguir na direção de Mariupol, enquanto os demais rumavam para Amvrosiyivka, ao norte, disse ele. / REUTERS

Tudo o que sabemos sobre:
UcrâniaRússiaCrise na Ucrânia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.