Guatemala declara estado de sítio em estado dominado por cartel mexicano

Governo realiza operações de busca e apreensão de armas e membros do cartel Los Zetas.

BBC Brasil, BBC

19 de dezembro de 2010 | 19h18

O presidente Álvaro Colom declarou estado de sítio em Alta Verapaz

O governo da Guatemala declarou estado de sítio na província (Estado) de Alta Verapaz por causa da presença de membros do cartel mexicano Los Zetas, que dizem estar controlando a região.

Segundo a mídia local, o porta-voz do governo, Ronaldo Robles, disse que a medida permaneceria em vigor pelos próximos 30 dias.

Robles disse ainda que a decisão foi tomada pelo presidente Álvaro Colom em um Conselho de Ministros, e que foi resultado de investigações realizadas "durante vários meses" na região.

Cerca de 500 policiais e soldados estão conduzindo buscas de porta em porta por membros do grupo de narcotraficantes mexicanos.

Em estado de sítio, o exército pode prender suspeitos e armas e fazer buscas sem mandatos.

Controle

Em comunicado oficial, o governo guatemalteco disse que "qualquer suspeito de conspirar contra o Estado" pode ser detido sem ordem judicial prévia, e que as forças de segurança tem o poder de "reprimir qualquer ação individual ou coletiva" de grupos que se oponham à retomada do controle da região pelo Estado.

O cartel Los Zetas está expandindo duas atividades para o Norte de Honduras e a Guatemala há mais de dois anos, para controlar a rota das drogas que passa pelo México e segue até os Estados Unidos.

Segundo o jornal Prensa Libre, a população da região vive intimidada por homens armados do cartel que patrulham as ruas em carros.

Donos de sítios também seriam ameaçados para entregar suas terras aos traficantes.BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.