Guatemala prende agressoras de ganhadora do Nobel

Duas correligionárias do ex-ditador Efrain Rios Montt foram presas, acusadas de empurrar, ameaçar e cuspira na ganhadora do prêmio Nobel da Paz Rigoberta Menchu. O incidente ocorreu em 9 de outubro, quando Menchu entrava numa audiência judicial sobre se Rios Montt deveria ter permissão para se candidatar a presidente. Ele acabou disputando o pleito e foi derrotado.A porta-voz judicial Mercedes Carpio disse que duas mulheres foram presas no início desta semana. Uma terceira suspeita, que havia ocupado um alto cargo no governo que se encerra, dominado pelo partido do ex-ditador, continua foragida.Rigoberta Menchu, que venceu o Nobel da Paz de 1992 por sua defesa dos direitos dos indígenas, criticou a lentidão da polícia, uma vez que fotos das suspeitas foram estampadas em fotografias do incidente, três meses atrás. ?A Justiça na Guatemala parece ter uma dinâmica própria?, disse.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.