Guatemala sentencia militar a 6 mil anos

O ex-militar guatemalteco Pedro Pimentel, de 54 anos, foi sentenciado a 6.060 anos de prisão pela participação em um massacre de 201 camponeses no país em dezembro de 1982. A matança ocorreu no regime do general José Efraín Ríos Montt (1982-1983). O tempo máximo de prisão no país é de 50 anos.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.